Qual será o impacto da copa na economia brasileira?

A copa do mundo no Brasil está sendo considerada uma atração mundial onde existe uma concentração muito grande sobre os projetos enormes no setor de construção civil dos estádios que servirão como palcos aos jogos. Mas é de dever do governo brasileiro uma correta administração pública financeira a esses projetos, tendo em vista que o orçamento para tanto será financiado por nós.

A economia da copa aqui no Brasil visou com essa intenção não só tornar o Brasil um palco para as próximas competições mas sim investir internamente em obras que gerem crescimento a alguns setores como: turismo, construção civil, comércio, hotelaria gerando assim empregos a mais trabalhadores e melhor condição ao país. Com esse impacto existe uma expectativa de crescimento  para tais setores da economia onde é possível crer que atrairemos investidores externos que apóiem essa estratégia de consolidação e tornem o país mais flexível com retorno financeiro garantido.

A copa do mundo é um momento do país se arrumar transferindo recursos para o crescimento próprio atraindo um patamar de estabilização no setor de infraestrutura pública, transporte, serviços de segurança, lazer entre outros. É um momento em que se deve ter consciência de que a economia anda bem e pode melhorar desde que haja administração pública correta para o alcance em médio e longo prazo desse crescimento.

O governo brasileiro pode utilizar esse evento como alavancagem no processo de estabilização de seus recursos aumentando a demanda por serviços na área de construção civil, arquitetura, turismo e tem apresentado um aquecimento interno entre outros para o PIB nacional consolidando melhor posição em relação as demais economias mundiais de 1º mundo.

O Brasil sendo anfitrião dos jogos olímpicos em 2016 e do próximo evento mundial da copa, levanta alguns dados divulgados pelo Comitê Organizador da candidatura brasileira na qual foi encomendado pelo Ministério do Esporte sobre o impacto econômico nacional. Tem-se que após a formalização em 2009 da sede dos próximos eventos esportivos no Brasil estima-se que o impacto econômico dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos sobre o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil será de R$ 22 bilhões até 2016, enquanto que, no período de 2017 a 2027, atingirá R$ 27 bilhões.

Isso mostra que a medida em que haja gastos por parte de reformas públicas, infraestrutura de estádios, turismo e segurança se obtém crescimento na qualidade dos serviços internos gerando empregos e renda com interesses externos nos resultados que o país vai conseguindo.

Comentários